Filie-se

Verbas da Olimpíada Rio 2016 serão investigadas

Sindpol RJ Comente 22.07.17 1030 Vizualizações Imprimir Enviar
 Foto, da esquerda pra direita: Fábio Neira, Andreia Vitalino, Albis André, Vera Gabiatti e Carlos Paiva
O envio de quase três bilhões de reais para o Estado do RJ, que teriam como destinação a Segurança Pública para a Olimpíada, é objeto de Procedimento Investigativo no Ministério Público Federal do RJ em razão de denúncia apresentada pela Coligação dos Policiais Civis do Estado do Rio de Janeiro (COLPOL).
Na tarde desta quinta-feira, 20/07, o Presidente da COLPOL, Fábio Neira, acompanhado dos Advogados Albis André, Vera Gabiatti, e do Advogado do SINDPOL-RJ, Carlos Paiva, estiveram em reunião com a Procuradora Federal, Dra. Andréia Vitalino, do Núcleo de Combate à Corrupção (NCC) da Procuradoria da República (MPF-RJ), visando verificar o andamento da apuração.
Segundo denúncias da COLPOL ao Ministério da Justiça, Casa Civil, CGU e TCU a aplicação dos recursos, feito a fundo perdido para o Estado do RJ, ignorou os atrasos nos pagamentos de policiais civis e militares e investimentos na área de segurança, sendo aplicados em outras destinações que devem ser apuradas, já que constitui-se num possível quadro de improbidade administrativa do Governo do Estado que, para fugir das suas responsabilidades, vem furtando-se a ser notificado para responder ao procedimento.
Para a COLPOL, é fato que o esvaziamento da Policia Civil tem por objeto criar no Estado do Rio de Janeiro um sistema de impunidade permanente, já que as atividades de Polícia Judiciária, através de Investigações, são desmontadas pela absoluta falta de recursos e meios, gerando que a criminalidade fique impune em face da não investigação e apresentação dos fatos à Justiça.

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

© 2022 SINDPOL.