Filie-se

O SINDPOL-RJ e a COLPOL-RJ vêm denunciando a falta de efetivo na PCERJ há pelo menos dois anos, através da imprensa e do próprio Ministério Público

Sindpol RJ Comente 19.12.17 2124 Vizualizações Imprimir Enviar

O que o Governo do Estado está esperando para aproveitar os concursados aprovados e lançar novos concursos para todos os cargos? O fechamento de delegacias e de unidades de polícia técnico cientificas ou a própria extinção da Polícia Civil?

https://extra.globo.com/casos-de-policia/oito-em-cada-dez-delegacias-do-rio-nao-tem-numero-suficiente-de-servidores-para-investigar-22206819.html

Um relatório do Conselho Nacional do Ministério Público, lançado nesta segunda-feira, aponta que oito em cada dez delegacias do estado do Rio não possuem o número de servidores suficiente para “o adequado exercício da atividade-fim”. De acordo com o documento, das 181 unidades da Polícia Civil vistoriadas pelo órgão, 152 não possuíam a quantidade necessária para o trabalho policial, o que corresponde a 84% do total. O levantamento foi feito com base em dados do segundo semestre de 2016.

Em todo o país, a média de delegacias que sofrem com a falta de servidores é ainda maior. Das 6.283 vistoriadas, 810 tém déficit de profissionais, o que corresponde a 87,11% do total.

Já nas delegacias da Polícia Federal, faltam policiais em 38 das 47 delegacias existentes no Sudeste do país.

Ainda de acordo com o documento, uma delegacia da Polícia Civil do Rio registrou fuga de preso da carceragem e também houve uma morte nas unidades do estado vistoriadas.

Veja a nota da assessoria de imprensa da Polícia Civil do Rio:

“A Polícia Civil aguarda todo o processo de recuperação financeira do Estado do Rio de Janeiro se concretizar para receber recursos do governo e a autorização do mesmo para realizar os concursos públicos necessários ao início dos esforços de superação do déficit de Policiais Civis em diversos cargos, agravado pelas várias aposentadorias e pedidos de exoneração, muitas das quais associadas a incerteza sobre o alcance e consequências da Reforma da Previdência.”

Fonte: Jornal Extra

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

© 2022 SINDPOL.