Filie-se

AS DUAS FACES DO DISTINTIVO: o outro lado do policial

Sindpol RJ Comente 22.11.19 396 Vizualizações Imprimir Enviar

“ESCRITORES”

No mês de setembro iniciamos a série “As duas faces do distintivo” onde apresentamos os colegas policiais que além de exercer a nobre função na segurança pública no Rio de Janeiro, também atuam nos bastidores da vida policial como escritores.

Hoje apresentamos O Inspetor de Polícia GERALDO NETO, graduado em Direito pela Universidade Estácio de Sá no ano de 2010, homenageado como aluno destaque, Especialista em Direito Penal Militar e Processo Penal Militar pelo Comando Militar do Leste – CML, Pós graduado em Direito público pela Universidade Cândido Mendes, pós graduando em Direito Penal e Processo Penal pela Universidade Cândido mendes/Prominas, Professor Convidado do STF a ministrar aulas no TV Justiça, Professor de diversos cursos preparatórios na área jurídica, Autor de Obras jurídicas, Palestrante, Paraninfo nas entregas das Carteiras da OAB – Caxias, Faixa Preta de Jiu-jitsu pela academia Gracie Humaitá Recreio, Chef – especialista em comida do mediterrâneo e com muito orgulho, Inspetor de Polícia aprovado e convocado no concurso de 2012.

Desde a faculdade, o foco do Inspetor Geraldo se tornou concursos públicos. Logo após iniciar a jornada de dedicação exclusiva aos estudos, apareceu a oportunidade de ministrar aulas de Direito, oportunidade que agarrou com todas as forças e permitiu realizar um sonho muito antigo: Ser professor!

Ministrando aulas de Direito Administrativo e Estatuto para concursos, viu o quão carente era o mercado em relação a materiais mais específicos e atualizados, iniciando a embrionária ideia de produzir conteúdo voltado para esse público, que de início deu-se através da produção de apostilas.

Em 2012 fez o concurso da PCERJ por orientação do amigo, a época inspetor e hoje Delegado- Bruno Enrique, logrando êxito na aprovação. Já no curso de formação ao cargo de inspetor de nossa Gloriosa PCERJ, tendo o prazer de encontrar diversos ex-alunos fazendo o curso de formação em conjunto e até mesmo no cargo de Delegado de Polícia, foi presenteado com um convite dos Ministros da Suprema Corte, via assessoria de imprensa, para ministrar aula em sua rede nacional de TV – TV Justiça, no programa Saber Direito.

Com o passar dos anos, foi aprimorando e aumentando a dedicação à atividade policial, sempre muito bem orientado pelo Dr. Renato Mariano – Delegado de Polícia, que muitíssimo o ensinou. Com o tempo, desempenhando a função de Agente de pessoal, em consonância com a experiência em sala de aula, foi enxergando a necessidade de elaborar um material sobre o estatuto da PCERJ que fosse ao mesmo tempo didático para meus alunos e de fácil e rápido acesso aos meus colegas de distintivo, haja vista a quantidade enorme de conteúdo legislativo desconexo, defasado e desatualizado, que não raras vezes exige um esforço hercúleo para a compreensão de simples institutos e direitos nele salvaguardados. Mas o embrião ficou congelado.

No início de 2018, sua esposa Monique Callegario foi designada de ofício pela empresa onde trabalhava a época a desempenhar suas funções do outro lado do planeta – Austrália. Munido dos conhecimentos necessários referentes ao nosso estatuto da PCERJ, licenciou-se, e junto dela foi rumo a esse novo desafio. Nesse período de quase dois anos licenciado, estudou inglês e gastronomia na terra dos cangurus, se especializando em culinária do mediterrâneo, e em paralelo desempenhando a função de professor de Jiu-jítsu e defesa pessoal, ministrando aulas até para integrantes da polícia do Estado de Victória, que o presentearam com um distintivo deles, e árbitro de Jiu-jitsu, atuando junto a mais outros 7 integrantes no campeonato nacional Australiano e no Campeonato estadual em Victória- Melbourne.

Com a latente saudade de nossa pátria amada e de nossos familiares, decidiram retornar ao Brasil, e assim o fizeram.

De volta a nossa realidade, Geraldo Neto mergulhou de ponta nos estudos, retornando ao quadro de ativos da PCERJ, tendo a honra e o prazer de trabalhar com a primeira Autoridade Policial – Dra. Cristiana Bento, com quem muito aprendeu e aprende até hoje.

A convite do amigo Dr. Edezio Ramos – Delegado de Polícia, que já possuía também um projeto voltado aos servidores policiais, direcionou a atenção as trincheiras do Estatuto da nossa Gloriosa PCERJ e juntos desenvolveram uma obra jurídica simples, descomplicada, direta e voltada a atender as necessidade do servidor policial com a máxima eficiência e rapidez.

Assim surgiu a obra COMENTÁRIOS AO ESTATUTO E AO REGULAMENTO DA POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, englobando o Decreto Lei 218/75, Decreto 3.044/80, Lei 3586/01, todos eles atualizados, comentados e com as devidas remições a Constituição Federal, ao Decreto lei 220/75 e Decreto 2479/79. Quando finalizado, submeteram a referida obra ao amigo Dr. Marcos Felipe P.G.G. Motta – Delegado de Polícia, que abrilhantou com sua ilustre participação no prefácio.

O objetivo daqui para frente é não parar. Continuarei em nossa jornada policial, desenvolvendo com amor e orgulho minhas funções e com a ajuda de Deus continuar a publicar muitos ouros livros a partir de meus manuscritos.

PALAVRAS DO AUTOR:

Agradeço em especial aos ensinamentos passados pelo meu sogro José Antônio Callegário – Inspetor de Polícia civil e a todos os outros colegas policiais que fizeram parte dessa minha trajetória. Impossível seria mencionar todos os nomes aqui.

Após longos anos lecionando e vivenciando momentos únicos em sala de aula, nós autores, buscando colmatar essa lacuna deixada pela ausência de uma obra especializada para os que buscam um lugar ao sol, realizando o sonho de ingressar aos quadros da Gloriosa Polícia civil, desenvolvemos essa obra para dinamizar a aprendizagem dos nossos alunos e tornar viável esse sonho.

Noutro lado, dentro dos quadros da polícia civil, onde por vezes desenvolvemos as funções de Agente de Pessoal – Recursos Humanos- também detectamos essa carência, onde os servidores que a integram vez ou outra se veem perdidos em meio a esse emaranhado de legislações, carecedoras de interpretações sistemáticas a luz da Constituição Federal, que ora se complementam, ora se contradizem.

Diferenciado é o intuito dessa obra que não busca esgotar as vias doutrinárias ou se exime de tal dedicação deixando os diplomas legislativos soltos ao vento, e sem o merecido cuidado.

Situado na linha tênue entre estes extremos, buscamos neste cuidadoso trabalho estabelecer uma linha de raciocínio, um campo de diálogo aberto e intelectivo entre as diversas legislações que envolvem o regime estatutário dos servidores policiais civis do Estado do Rio de Janeiro, facilitando e orientando sua correta aplicação, sejam nas questões de Concursos Públicos, sejam nas trincheiras da atividade diária do Policial Civil Carioca.

Vamos, lá! Juntos vamos embarcar nessa jornada de estudos e fazer com que o Estatuto dos Policiais do Estado do Rio de Janeiro, com auxílio dessa obra, não seja mais um obstáculo para os concurseiros e muito menos para os servidores na sua aplicação diária.

Para mais informações e compra dos livros acesse: www.freitasbastos.com ou www.leinova.com.br

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

Notícias

COMISSÃO DA ALERJ DEBATE NORMAS TRABALHISTA

Comente Sindpol RJ 11.12.19
Notícias

Encerramento do ano: Programa Papo de Responsa

Comente Sindpol RJ 09.12.19
© 2019 SINDPOLRJ.