Filie-se

SINDPOL-RJ e COLPOL-RJ participam da inauguração do Núcleo de Saúde Mental da PCERJ

Sindpol RJ Comente 10.05.18 328 Vizualizações Imprimir Enviar
13

Os presidentes do SINDPOL-RJ e da COLPOL-RJ, respectivamente, Marcio Garcia e Fabio Neira, fizeram questão de participar na manhã desta 5ª feira, 10/05, da inauguração do Núcleo de Saúde Mental da PCERJ. O evento aconteceu na Policlínica da PCERJ, onde funcionará o Núcleo.

Na abertura da cerimônia, o Coral da PCERJ cantou a música “Eu Cuido de Ti” e o Maestro Gilson comentou: “Gostaríamos de oferecer essa música a todos os policiais civis.”

Na sequência, o chefe da Polícia Civil, delegado Rivaldo Barbosa agradeceu a todos os envolvidos para que a realização desse núcleo se concretizasse. Em sua fala, ressaltou também  a importância da luta desenvolvida pelas entidades de classe em prol da saúde mental dos policiais: “Não tenho como não citar as entidades de classe. O Sindpol e a Colpol correram atrás e já encamparam essa luta há muito tempo. Marcio Garcia e Fabio Neira, muito obrigado a vocês, também. Obrigado a todos que participaram, colaboraram para que esse Núcleo enfim se tornasse realidade. Ele é muito importante. É preciso quebrar o paradigma de que o policial civil é um super herói, que está lá para resolver tudo, salvar a todos e não sofre com nada. Ele sofre, sim. Nós somos humanos! E por sermos humanos, também sofremos, também adoecemos e também temos problemas psicológicos”, ressaltou ele.

O Superintendente da Central de Perícias Médicas e Saúde Ocupacional do Estado do RJ, dr. Carlos Eduardo Merelender, explicou que a demanda surgiu de um ano para cá, quando se deram conta de que mais da metade dos policiais afastados por problemas de saúde, 55% deles eram por problemas psicológicos e/ou psiquiátricos: “Os policiais precisam ser tratados. E se a grande causa de doença tem relação com a saúde mental, vamos cuidar disso, vamos dar mais atenção a esse problema. A criação desse Núcleo é de suma importância e vai ajudar a tratarmos e darmos melhor qualidade de vida a esses policiais. Mais qualidade de vida e melhores condições de trabalho, também, porque com a mente sã, todos trabalhamos melhor.”

Daniele Amar, coordenadora de Psicologia do Núcleo, comentou a felicidade com essa conquista: “Estamos todos muito felizes com essa conquista. Uma demanda que vínhamos percebendo e agora, enfim, conseguimos realizar. O dia a dia do policial civil é muito tenso, estressante. Ele, claro, sofre com isso e quando sofremos, quando estamos doentes, precisamos de cuidados. Costumo resumir a importância do Núcleo falando assim: a finalidade do Núcleo é “cuidar da gente que cuida da gente”, ou seja, cuidar dos policiais, esses homens humanos, corajosos e guerreiros que cuidam de toda a sociedade.”

O médico Marcelo Nobre Mignon, coordenador da Psiquiatria, também ressaltou a suma importância do Núcleo: “Estamos todos num trabalho conjunto em prol dessa questão central a se tratada: a saúde mental do policial civil.”

Marcio Garcia, presidente do SINDPOL-RJ, afirmou: “Estamos em defesa da saúde mental dos policiais civis há bastante tempo e a inauguração desse núcleo dentro da instituição é mais uma vitória da categoria. Vem se somar ao núcleo que já funciona nas entidades. Ficamos com a sensação do dever cumprido e felizes com o reconhecimento do Chefe de Polícia que destacou publicamente a importância da nossa atuação para a realização desse sonho”.

Representantes da AMAPOL (Associação Mãe de Polícia) também estiveram presentes ao evento e falaram sobre a importância do Núcleo: “O policial civil que está na rua, dando sua vida e lutando para proteger o cidadão, ele tem uma vida muito difícil, estressante. É um profissional que precisa de cuidados específicos em relação a saúde mental, mesmo. Por isso, ficamos felizes ao ver essa grande conquista. Agora, a gente torce para que o Núcleo cresça ainda mais e, com o tempo, possa atender às mães, também. As mães e esposas, principalmente as mães que perderam seus filhos e as esposas de policial que ficaram viúvas. Nós que já passamos por essa dor sabemos o quanto é importante alguém que nos ajude, nos acolha em nossas dores”, afirmou Zoraide Vidal, uma das fundadoras da AMAPOL.

A deputada estadual no RJ, Martha Rocha, presidente da Comissão de Segurança Pública da Alerj, também fez questão de estar presente ao evento. A deputada tinha outros compromissos e por isso, não pôde ficar até o final da cerimônia. Mas, fez questão de ir, mesmo assim.

O deputado federal e ex-secretário de estado de Prevenção à Dependência Química, Filipe Pereira, também prestigiou o evento e se mostrou surpreso com a estrutura montada para atender os policiais “A polícia civil está de parabéns por investir na saúde mental dos seus policiais, o maior patrimônio dessa instituição que presta relevantes serviços à sociedade fluminense”, disse ele.

O novo serviço de saúde mental da PCERJ contará, a princípio, com três médicos psiquiatras e nove psicólogos, que disponibilizarão os seguintes ambulatórios:

– Ambulatório de Psiquiatria;

– Ambulatório de Psicologia;

– Ambulatórios setorizados: stress pós-traumático, ambulatório do tabagismo, ambulatório de alcoolismo, terapia de grupo e grupo de prevenção de suicídio.

MR

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13

 

 

 

 

 

 

Sindpol RJ

  • contato@sindpolrj.com.br

DEIXE O SEU COMENTÁRIO

© 2018 SINDPOLRJ.